O Chamado (3) no qual você vai deixar na espera

Comentarios


A princípio, em partes o filme é bacana, me deu uns sustos, me deixou tenso, conseguiu me prender e vou dizer em quais partes. O longa começa com uma situação curiosa e que você não sabe de fato o que aconteceu depois. A primeira cena se passa em um avião, onde dois passageiros a bordo assistiram ao famigerado vídeo, um deles já está confinado para esse dia e o clima pesa para todos que estão no avião. Não se sabe o que acontece com o restante dos passageiros, mas a vida que segue.

Dois anos depois, numa feirinha de usados, conhecemos Gabriel (Johnny Galecki), que faz a compra do aparelho transmissor de VHS (que no caso, era do jovem que morreu no avião). Ao chegar em casa, Gabriel conserta o aparelho e dentro já vem a famosa fita. Após assistir, o mesmo começa a ter alucinações, que depois daí poderíamos achar que ele havia morrido, mas...
A mudança das cenas se torna algo cativante ao telespectador, pois não há enrolação e ela vai direto ao ponto.


Após essa leve e direta introdução iremos conhecer o casal Júlia (Matilda Lutz) e Holt (Alex Roe). Holt está de mudança e vai para a faculdade em outro estado, os dois mantém contato via Skype. Após uns dias, Holt dá um sumiço e deixa Júlia bastante preocupada. Depois de sonhar com seu namorado, seu Skype recebe uma chamada de vídeo de Holt, quando atende não é bem ele. Uma garota da sua faculdade também está a procura dele. No meio da chamada, a jovem aparece com o rosto um pouco distorcido, que indica que ela está amaldiçoada. Júlia não perde tempo e vai atrás de Holt. Depois de uma demora, Holt encontra Júlia e explica a situação e conta que está amaldiçoado. Para salvar Holt, Júlia assiste ao vídeo. O que é fofo, pois na primeira cena deles dois, Holt conta uma história em que o rapaz salva a moça, e Júlia se pergunta porque é sempre assim. Nesse caso, o papel muda e é algo real, nhow.

As melhores partes são as que mostram o vídeo, pois já que se passa numa época mais contemporânea, ele é repassado via e-mail e por pendrives. Na hora do ataque, Samara sai pelo notebook e até mesmo do smartphone. Por um lado, é até interessante e também engraçado. Outro detalhe que foi bastante interessante foi a produção usarem exatamente o mesmo vídeo que foi usado nos filmes anteriores.


Após Júlia assistir ao vídeo, ela possui visões e estudando melhor com Gabriel (sim, ele está vivo e é professor) e Holt, o vídeo original possui um outro vídeo, com uma outra teoria e revelação. Ela não perde tempo e mergulha de cabeça nesse mistério e vai até a cidade natal de Samara. As situações que correm a partir daí já se torna mais tensa do que nos outros filmes, a sensação era de medo e aflição, pois você não sabe o que esperar ali, do que vai acontecer.

Até aí o filme te prende total atenção e dá aquele suspense a cada cena. Visões assustadoras vão revelando cada vez mais esses segredos e chegamos numa conclusão: o filme se trata da história da mãe biológica de Samara. Sabemos que Rachel, a protagonista dos filmes anteriores não acabou de fato com a maldição real, mas não sabemos se esse filme quer nos contar uma outra história ou quer dar continuação aos outros, isso não ficou tão claro.

A alma de Samara estava inquieta pois queria primeiro descansar a de sua mãe, que até então se torna sinistro, pois se passa a história da mãe dela e como que Samara foi chegar na maldição.  Que é o que Júlia vai tentar resolver. Logo após muitas revelações, cenas e diálogos beeeeeeem clichês chegamos numa conclusão e até então, as coisas acabam bem. Maaaaaas, os produtores querem realmente tirar leite de pedra, o que fazem com que o final seja absurdo detonam toda a franquia. Pois é, infelizmente eles se arriscaram demais e deixaram uma brecha enorme. Assisti ao filme sem expectativa alguma, agora não sei de jeito nenhum como eles pretendem (ou não) finalizar isso. O trailer por si já revela o final. Após o filme correr bem, o fim é muito absurdo e você fica tipo “Car#lho, que po#@a é essa!?” Ou como um bom nordestino, um “Ai dento!” cai muito bem. Assista as franquias anteriores com mais atenção, e comparado as outras, o terceiro é mais sinistro e tenso que do os outros.

Contamos com a direção de F. Jávier Gutiérrez e produção de Laurie Mac Donald e Walter F. Parkes.

O Chamado 3, já estreou e você pode conferir-lo no Centerplex Via Sul.

Saiba mais sobre a Sala Mega.

#Compartilhar: Facebook Twitter Google+ WhatsApp Linkedin Technorati Digg