A gente viu: Liga da Justiça vs Liga Bizarra!

Comentarios

Daí gente! Tudo certo?

Antes que pensem que é um post da “zuera” digo que não é. As animações de Lego conseguiram minha atenção.

 Desde o bem sucedido “Lego Batman” (que foi uma animação pra ajudar a divulgar um game que saiu) eu  tento acompanhar cada animação na linha Lego que saiu (os “Star Wars Lego” são ótimos e “Uma Aventura Lego” eu poderia fazer uma monografia sobre ela.)

E claro, são bem humoradas (sem ser babacas) e você percebe que os realizadores conhecem o universo DC (cada detalhe) aí eles recriam pensando: “O que podemos fazer pra que isso fique engraçado?”


Só pra citar alguns exemplos; em “Lego Batman” Robin é hiperfã do homem de aço.  Em “Uma Aventura Lego” Hal Jordan tem essa função (o que fica mais engraçado se lembrarmos do desempenho do Lanterna nos cinemas) e Batman fica exageradamente mais desconfiado, o que é hilário (quase o mesmo temperamento do personagem na animação “Brave and Bold”)e qualquer resposta pra algum problema insolúvel surge sempre um “Eu sou o Batman” (o que já é piada recorrente ao personagem em qualquer mídia).

Num tempo que hoje a Disney/Marvel se deslumbra (opinião minha) com o leque de personagens que tem ela não se decide que tipo de público quer agradar. (qual o público alvo final em suas atrações) de maneira que as três atuais (Hulk and Agents of Smash, Ultimate Spiderman e Avengers Assemble) são consideradas (palavras dos fãs.) no MÁXIMO, medianas (ou até babacas segundo outros mais enfurecidos).

Entendam o seguinte: como espectador de animações, ás vezes é preciso entender a ideia de cada uma delas “Brave and the Bold” era divertir, “The Batman” era inovar, “Animated Series” eram histórias a serem contadas de maneira séria, e por aí vai.

Eu vi boas animações em diversos estúdios não tenho um “lado preferido” por assim dizer ok? Mas reconheço que as animações atuais da Marvel não acertam em praticamente nada (apenas no marketing  e seus brinquedos).


Por isso acho louvável quando um estúdio como a WB (claramente perdido no cinema por exemplo) lança animações “fora do circuito” como essa do post, por exemplo.
Ela esteve lançando pro mercado de DVD diversas animações de ponta, mas mesmo assim surgem animações “do nada” como “Lja: Armadilha do Tempo” (pro público mais infantil) e também as de Lego.

Lembrando que a WB também planeja uma “volta” de Superamigos e já lançou um teaser da nova animação do morcego (também mais na linha infantil)
Esta animação da Liga, apesar de curtinha é bem escrita e bem engraçada sem ser patética.

Trata-se de Bizarro, o clone imperfeito do Homem de aço. Que abandonado num planeta (relaxe que isso não é spoiler) pelo Superman (similar ao que aconteceu na Hq dos anos 90 “Mundo Bizarro”) decide formar uma “Liga Bizarro” ao perceber que seu planeta está sendo atacado por uma força hostil.


E se um Bizarro já é sinônimo de desastre, imagine seis? Num planeta só deles?

A animação traz alguns personagens surpresa (difícil encontra-los em animações) e traz Guy Gardner como Lanterna Verde!

Percebo que a WB não quer limitar a imagem do Lanterna apenas a Hal Jordan, dado que o futuro do personagem nos cinemas ainda está limitado, não se sabe quem será o Lanterna, se será Kyle, Stewart ou até mesmo o próprio Gardner.

A animação é dirigida pelo veterano Brandon Vietti (“Morte do Superman, Batman contra o Capuz Vermelho”) e co-escrita por Michael Jelenic (“Batman: Brave and Bold”), um time que manda bem e não é de hoje, o que faz com que a animação seja vista e apreciada não somente pelos pequenos mas também pelos NÃO tão pequenos que admiram esses personagens em diversas mídias por anos e anos (apesar dos reboots da vida... rs.)

Recomendo que comprem, baixem, aluguem... enfim e assistam com seus filhos e/ou sobrinhos. Ou “Joguem na mão” deles. Creio que eles vão gostar.


Espero ver mais heróis DC em versão Lego em animações e espero que a Marvel faça isso também.

#Compartilhar: Facebook Twitter Google+ WhatsApp Linkedin Technorati Digg