A gente assistiu: Drácula, a História nunca contada.

Comentarios

Gente... todos vocês sabem que por causa das ondas intermináveis de remakes e reboots e novas versões é difícil você dar crédito a alguma produção.

Eu acompanhei a luta deste filme desde quando estava no papel, vi a série “Drácula” afundar (com Jonathan Rhys-Meyers) além do que este filme mudou de nome diversas vezes. (um dos nomes seria “Dracula: Year 0”)

A Universal (proprietária dos monstros mais famosos da ficção) decidiu reiniciar suas franquias (Frankstein, Múmia, Drácula, Van Helsing e por aí vai) e torna-las todas um universo compartilhado. (tal como a Marvel faz no cinema e a WB faz na TV.)
E este filme foi o primeiro do projeto. E que filme!

Numa época em que “Game of Thrones” e “O Hobbit” não deixam que o mundo medieval e fantástico caia no esquecimento, este filme abraça bem o lado “aventura” no mito de Drácula.

Mostrando o lado guerreiro de Vlad, o empalador além do que este filme também bebe claramente da “Trilogia Batman” explicando as motivações do personagem... (“o Mundo precisa de monstros ás vezes...” dito num trecho do filme) e também no quesito de alguns efeitos visuais.

Este Drácula claramente é o mais combativo e o mais poderoso até agora no cinema!

(ele tem radar, tal como um morcego... sente o calor dos corpos de longe, tipo uma mistura da “Visão além do alcance” de “Cavaleiro das trevas” (2008) com a visão do personagem Predador, ele se transforma em um turbilhão de morcegos, tem força sobrehumana vasta... enfim. 

É muito gratificante ver ele arrebentando uma pedra só de segurá-la ou controlando os Morcegos a ponto de formarem “uma mão gigante”)

O filme não perde sua carga dramática, Luke Evans (o personagem principal) convence... você acredita nos seus medos... você vibra quando ele grita em batalha... você até mesmo tem pena dele em alguns momentos.

Charles Dance (o Tywin Lannister de “Game of Thrones”) é o “ser atrás dos bastidores” Os diálogos entre ele e Drácula dão um banho... (ele meio que conta tudo o que irá acontecer com ele através de pistas bem sacadas) acredito que ele será o vilão em próximos filmes da Universal. Ele será o “ser” a ser enfrentado pelos monstros mais tarde.


O filme tem uma das  melhores cenas de luta de 2014.

O filme meio que mostra o verdadeiro lugar dos vampiros no cinema. Mostra que o Vampiro deve ser temido e combatido. (e não ficar babando pela purpurina que ele supostamente tem na cabeça)

O filme é bonito tanto esteticamente quanto em sua história,  você não sente o tempo passar, ele revigora uma franquia sempre clássica e sempre ótima. (eu mesmo tenho diversos filmes de Drácula aqui comigo)

 E Diverte. Você não se sente do mesmo tamanho ao final do filme sabe? Há diversos paralelos que poderíamos fazer com outras obras da fantasia. Dado o trabalho criativo deste filme... mas prefiro deixar isso com você.

Assista (dá pra ver com a namorada tranquilo) debata. Não ligue se você não conhece Drácula ou não viu outras versões... embarque!

Esta franquia já nasce clássica.

nota: 9




#Compartilhar: Facebook Twitter Google+ WhatsApp Linkedin Technorati Digg